quinta-feira, 5 de janeiro de 2017

Sofia Ribeiro - um exemplo de Pessoa

Cresci atormentada pela palavra "cancro". Vi a minha avó paterna falecer tinha eu 3 anos e de seguida o meu avô quando tinha cerca de 12, anos e anos sempre a lidar com essa maldita doença. Vivíamos todos juntos para existir um pouco mais de ajuda a todos os níveis mas acreditem que foi sempre muito complicado. Vê-los partir mesmo sabendo que era o melhor para todos: para eles que não sofriam mais e para nós que estivemos sempre a sofrer com eles. Lembro-me de passado tudo isto uma tia minha, irmã da minha avó, me abraçar com força e dizer "acabou o sofrimento". Mas não tinha acabado e ainda hoje não acabou. O meu pai nunca ultrapassou a morte dos pais nem todo o sofrimento por que passaram e eu sempre tive que lidar com tudo isto e ser muitas vezes também um pilar, mesmo não o sabendo.

Eram outros tempos, a medicina não estava tão desenvolvida e os meios de acesso a tudo ainda não eram muitos. Felizmente nos dias que correm está tudo muito mais evoluído e desenvolvido.

Vi esta entrevista à Sofia Ribeiro e admiro-a pela forma como enfrentou tudo, a forma como partilhou com o mundo a sua história e como apoiou tanta gente e ajudou tantas pessoas a não terem medo. Uma guerreira assim só poderia vencer esta batalha!


Clicar na imagem para ver a entrevista.



Vejam porque quem está de fora muitas vez e sem o querer, somos maus, um simples olhar pode significar tanto, principalmente quando a fragilidade toma conta de nós. 

Esta grande Mulher é um exemplo que toda a gente deve admirar e ter orgulho. Venceu, lutou, ajudou e sempre com uma postura inigualável. Não consigo ter palavras para descrever toda a sua força.

Só digo que usem meia hora do vosso dia e ouçam as palavras dela...


Quanto a mim, abri hoje um pouco do meu coração e da minha vida. As coisas nem sempre são fáceis e a vida nem sempre corre bem. Não devemos julgar nunca sem saber o que se passa nos "bastidores". Porém devemos erguer-nos e enfrentar a vida, sempre!!!

Beijinhos

8 comentários:

  1. Na mesma altura que a Sofia Ribeiro descobriu o cancro, a cunhada do meu irmão com apenas 27 anos também o descobriu. Exactamente o mesmo tipo de cancro, exactamente na mesma mama. Também ela o venceu felizmente e lutou contra ele com todas as forças. E sim, teve muitos abraços e palavras de alento. Nunca choros ou olhares de pena.

    A elas as duas olho com admiração.

    ResponderEliminar
  2. Sei vem o que ela passou pois minha mãe também o tive e não é nada fácil
    Beijinhos
    CantinhoDaSofia /Facebook /Intagram
    Tem post novos todos os dias

    ResponderEliminar
  3. é realmente uma doença que atormenta todos nós, seja porque temos alguém na família, ou amigos, ou familiares de amigos... a todos nós nos toca. a Sofia também subiu imenso na minha consideração, acho que ela foi uma guerreira e 'puxou' muita gente para cima com a sua história. beijinho*

    iispinklove.blogspot.pt

    ResponderEliminar
  4. Maldita doença. Todos os diasa ouvimos em todo o lado, a qualquer hora.
    O ser humano é perito em julgar o próximo. É tão feio. Infelizmente, muitas vezes julgamos inconscientemente, mas depois, termos noção disso e sabermos q é errado ja é um passo enorme. Tristes aqueles que julgam com maldade.

    Beijinhos

    ResponderEliminar
  5. As vidas das pessoas são geralmente muito difíceis, cheias de problemas e sérios, é verdade que nunca se deve julgar sem saber o que se passa com elas, é preciso sensibilidade, compreensão... Beijinhos

    ResponderEliminar
  6. É mesmo um exemplo !!
    r: o filme é adaptado de um livro se não estou em erro :)

    www.culturadeescape.blogspot.pt/

    Become part of Cultura de Escape World:
    Facebook PageBloglovin'Blogs de PortugalGoogle +InstagramPinterest

    ResponderEliminar
  7. Um beijo grande, minha querida!

    Também convivo com o "bicho" desde pequena. A minha mãe está a lidar com o 4º cancro em 20 anos...
    Praticamente só conheço a minha mãe em luta...

    Beijo enorme querida. Força***

    ResponderEliminar